Sobre

A Dra. Roberta Pansera (CRM 27052) é formada em Dermatologia pela Universidade de Caxias do Sul – UCS. Suas principais áreas de atuação são cosmiatria – ciência que estuda a beleza humana –, estética e lasertearpia, proporcionando tratamentos e protocolos específicos para diferentes finalidades, mas com o objetivo único de promover saúde e bem-estar a seus pacientes.

Entre em contato

FIQUE POR DENTRO DO

UNIVERSO DA ESTÉTICA E BELEZA

O que é a foliculite?

Ao centro da imagem está um homem branco, com cabelos castanhos, de perfil. Sobre seu pescoço, bochechas, buço e queixo há uma espuma de barbear branca. Com a mão ele segura um aparelho de barbear cinza, preto e azul.
23 junho, 2021

Você já ouviu falar em foliculite? Ela acomete os folículos pilosos e pode gerar algumas marcas na pele, como manchas e cicatrizes. A foliculite está diretamente ligada ao sistema imunológico e aos hábitos de depilação. Para que você conheça mais sobre o assunto, preparamos um guia completo, confira a seguir.

O que é foliculite e como ela surge?

A foliculite é uma doença que se manifesta na pele devido a quadros infecciosos ou inflamatórios. Ela atinge os folículos pilosos e pode ser causada por variados tipos de vírus, bactérias, fungos, ou até mesmo em decorrência dos pelos encravados.

Possui formato semelhante a pequenas espinhas, tem pontas brancas e pode ocorrer em torno de um ou mais folículos pilosos. A foliculite tende a incidir mais sobre as áreas do corpo com mais pelos, como o couro cabeludo e a barba.

A doença é bastante comum e pode surgir em pacientes de todas as idades. Em muitos casos, a foliculite causa dor e coceira, e tende a se curar sozinha. Nos quadros mais graves e profundos, pode levar à perda dos pelos e marcar a pele com cicatrizes. Portanto, ao perceber a instalação de uma foliculite que não some facilmente da pele, procure o auxílio de um dermatologista.

Tipos de foliculite

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a foliculite se apresenta de duas formas: superficial ou profunda. No primeiro caso, a doença atinge apenas a parte mais superior do folículo piloso e não tende a gerar complicações. Já nos casos mais profundos, pode causar furúnculos, vermelhidão, lesões com pus, sensibilidade e dor intensa.

Conheça a seguir os tipos de foliculite:

Foliculite estafilocócica

Esse é o tipo mais comum e ocorre quando os folículos pilosos são acometidos por uma bactéria chamada de Staphylococcus aureus (estafilococos), um microrganismo que vive habitualmente na pele.  A Foliculite estafilocócica é superficial e pode surgir após o barbear ou em depilações com oclusão, que geram pequenas lesões na pele e permitem a instalação desse tipo de parasita, com posterior infecção local.

Foliculite por Pseudomonas

Esse tipo de foliculite é causada por uma bactéria comumente encontrada em banheiras de hidromassagem, jacuzzis e piscinas aquecidas com níveis de cloro e pH desregulados. Após a infecção, a pele apresenta erupções avermelhadas que geram muita coceira. Tende a surgir em áreas do corpo que permanecem muito tempo molhadas, como os locais cobertos por biquinis, bermudas e sungas.

Pseudofoliculite da barba

Assim como o nome sugere, é um tipo de foliculite superficial que surge, principalmente, na região da barba. Ela ocorre quando, ao crescerem, os pelos ser curvam de volta ao interior da pele, gerando um quadro inflamatório. Afeta áreas do rosto, pescoço e virilha – nesta última, tende a ocorrer em pacientes que fazem depilação com cera.

Foliculite Ptirospórica

Muito comum em pessoas que sofrem com hiperidrose (produção excessiva de suor), pele oleosa ou que utilizam antibióticos ou corticoides de forma prolongada, é causada por um fungo que habita a pele sem prejudicá-la, mas que pode provocar o surgimento de foliculite. São pequenas espinhas vermelhas que causam coceira e tendem a surgir especialmente no dorso, tórax, pescoço, ombros, braços e face.  

Sicose da barba

Assim como a Pseudofoliculite, surge principalmente na região da barba, mas esse tipo de inflamação ocorre de forma profunda, atingindo extensas camadas do folículo piloso. Costumam incidir no buço e propagar-se para o queixo e mandíbula, especialmente em pessoas que se barbeiam diariamente.  

Foliculite gram-negativa

Pessoas que fazem o uso prolongado de antibióticos para acne estão mais propensas a sofrer com a Foliculite gram-negativa. Esse tipo de tratamento altera o equilíbrio natural da pele e propicia a proliferação de bactérias gram-negativas. Na maior parte dos casos, a foliculite é revertida após cessar a ingestão desses medicamentos; entretanto, pode causar lesões graves, principalmente no rosto.

Furúnculos

Assim como a Foliculite estafilocócica, os furúnculos são causados pela bactéria Staphylococcus aureus (estafilococos). Porém, nesses casos, ocorre a infecção profunda dos folículos pilosos. O quadro da doença se inicia em forma de bolinhas avermelhadas e doloridas e pode evoluir para infecções com pus e secreção purulenta.

Em alguns casos, diversos furúnculos podem se aglomerar na pele, gerando, assim, um carbúnculo. Eles podem afetar a área posterior do pescoço, ombros, costas e coxas. Esse quadro é ainda mais grave do que o furúnculo e, na maior parte das vezes, gera cicatrizes.

Foliculite eosinofílica

Esse tipo de foliculite atinge principalmente as pessoas com sistema imunológico debilitado, como os portadores de HIV. Surge nos braços e no rosto e é caracterizada por manchas avermelhadas e feridas com prurido. Quando se espalham pela pele, podem alterar o tom natural, tornando-a mais escura.

Tratamento para foliculite

Alguns tipos de foliculite são contagiosos e, por isso, a doença tende a se espalhar mais durante as estações quentes – época em que cresce o compartilhamento de toalhas e as pessoas passam a frequentar mais as piscinas e praias. Dessa forma, ao detectar a presença de foliculite, é importante que os pacientes busquem o auxílio médico, evitando o agravamento dos casos.

Tratamento dermatológico

O tipo de tratamento escolhido pelo médico dermatologista irá variar de acordo com o tipo e gravidade da foliculite. Quando a doença é causada por parasitas, são utilizados antibióticos, antifúngicos ou antiparasitários. Também podem ser recomendados corticoides e pequenas cirurgias para drenagem (especialmente nos casos de furúnculos e carbúnculos).   

Tratamento para manchas

Alguns tipos de foliculite podem causar manchas na pele, requerendo tratamentos combinados para a doença e para as áreas manchadas. O dermatologista pode utilizar tratamentos a laser, peelings indicar alguns tipos de medicamentos tópicos clareadores que possam atuar na despigmentação da pele.  A definição do tratamento mais adequado só por ser feita por um profissional, pois apenas ele tem a expertise necessária para definir os melhores tipos de procedimentos em cada caso. 

Prevenção

Alguns cuidados podem auxiliar na prevenção da foliculite:

  • Ao frequentar piscinas, banheiras de hidromassagem e praias, secar bem a pele após a imersão na água e não compartilhar toalhas e roupas de banho;
  • Preservar a hidratação da pele;
  • Limpar a pele com soluções antissépticas de forma muito frequente, pode ressecar a pele e eliminar as bactérias protetoras, portanto, esse tipo de higiene deve ser feito com parcimônia.

Além disso, o tipo de depilação é um dos principais causadores de foliculite. Dessa forma, a depilação a laser é um dos métodos mais indicados para quem quer ficar livre dos pelos e não sofrer mais com esse tipo de doença. Com ela, o folículo piloso é destruído, impedindo a infecção ou inflamação da área.  

Saiba mais sobre os principais assuntos do mundo da beleza, entre curiosidades, dicas e tratamentos. ?‍⚕

Em nosso blog, você conhece as principais técnicas e conteúdos exclusivos sobre protocolos, procedimentos e tecnologias, a fim de agregar mais informação, saúde e bem-estar! ?

icon-ig-sidebar-hover icon-fb-sidebar-hover

Buscar no blog

Assine a Newsletter

Um novo olhar em beleza e saúde

Um ambiente confortável e planejado para promover o equilíbrio entre a estética e a qualidade de vida.

Open chat