Sobre

A Dra. Roberta Pansera (CRM 27052) é formada em Dermatologia pela Universidade de Caxias do Sul – UCS. Suas principais áreas de atuação são cosmiatria – ciência que estuda a beleza humana –, estética e lasertearpia, proporcionando tratamentos e protocolos específicos para diferentes finalidades, mas com o objetivo único de promover saúde e bem-estar a seus pacientes.

Entre em contato

FIQUE POR DENTRO DO

UNIVERSO DA ESTÉTICA E BELEZA

Saiba tudo sobre psoríase

Uma mulher de pele branca e cabelos castanhos claros está de regata branca na foto. Ela está coçando seu antebraço direito com a mão esquerda.
20 novembro, 2020

A psoríase é uma doença autoimune que apresenta placas vermelhas, coceira e, em casos graves, rigidez progressiva. Felizmente, a medicina dispõe de tratamentos eficazes para que o paciente viva com baixas incidências de sintomas. Para saber mais sobre a doença e os tratamentos, confira o artigo que preparamos!

O que é psoríase?

A psoríase é uma doença autoimune causadora de inflamações da pele. Dentre os principais sintomas, estão o surgimento de marcas avermelhadas e descamativas. Geralmente estas lesões, que são cíclicas (aparecem em crises e, após algum tempo somem), estão presentes no couro cabeludo, cotovelos e joelhos, porém, o paciente pode manifestá-las em toda área corporal.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, não sabe ao certo a razão pela qual a psoríase surge, porém os estudos apontam para questões ligadas ao sistema imunológico e à predisposição genética.

A tese mais aceita é de que as células de defesa do organismo, os Linfócitos T, liberam substâncias inflamatórias e geradoras de vasos sanguíneos, que por sua vez, aceleram o processo de crescimento dos tecidos. Por conta deste aumento desregulado, o processo de eliminação de células danificadas ou mortas é altamente prejudicado, gerando as manchas escamosas em determinados pontos.

Tipos de psoríase

A medicina apresenta em sua literatura oito diferentes tipos de psoríase.

Psoríase vulgar:

é considerada a forma mais comum da doença. Ela cria placas avermelhadas, com escamas em tons claros. Comumente estas lesões coçam, e em casos mais graves, o paciente pode apresentar dores e até sangramento nas regiões acometidas.

Psoríase eritodérmica:

é a forma mais incomum da doença. Além das placas normais, o paciente apresenta coceira e ardor intenso.

Psoríase ungueal:

atinge as unhas das mãos e pés, fazendo com que cresçam de forma anormal, escamem e mudem de cor, podendo deformar até o ponto de descolar.

Psoríase do couro cabeludo:

apresenta na região algumas escamas espessas, de coloração branca. Quando o paciente passa a mão, a pele cai de forma semelhante à caspa.

Psoríase gutata:

aquelas lesões que surgem em forma de pequenas feridas, mais finas que as típicas placas da psoríase. Diferentemente de outros tipos, as manchas surgem no tronco, braços, pernas e couro cabeludo.

Psoríase invertida:

é o quadro onde o paciente apresenta lesões de psoríase em áreas úmidas do corpo, como virilhas, região genital, axilas e debaixo dos seios. A sudorese excessiva pode piorar o aspecto das marcas.

Psoríase pustulosa:

é uma das formas mais agressivas da doença. Pacientes acometidos por este tipo de psoríase apresentam, além das manchas, algumas bolhas que contêm pus. Quando atinge o corpo de forma generalizada, pode causar febre, calafrios, coceira intensa e fadiga.

Psoríase artropática:

pacientes que possuam qualquer tipo de psoríase podem desenvolver esta forma da doença, que causa dores intensas nas articulações, podendo, em casos graves, causar rigidez progressiva e até deformidades permanentes.

Tratamento

A psoríase é uma doença que não apresenta cura, porém existem diversos tratamentos para controlar as crises, tornando possível que o paciente leve uma vida com pouca recorrência de placas ou outros sintomas.

Os quadros leves, onde poucas áreas são acometidas e não existem sintomas além das manchas, os tratamentos consistem na aplicação de produtos e remédios tópicos, além da exposição solar em períodos determinados pelo médico. Estes cuidados são, geralmente, eficientes para melhora geral da pele.

Caso os cuidados básicos não surtam efeitos satisfatórios, o médico pode indicar tratamentos mais contundentes. Entre eles estão a fototerapia, onde o paciente será exposto à luz ultravioleta de forma controlada e supervisionada por um profissional capacitado. 

O dermatologista pode ainda definir um tratamento com administração de medicação oral. Em casos de psoríase grave, existe o recurso de injeções de substâncias biológicas.

Contudo, deve-se atentar que a única maneira de determinar um tratamento eficiente e que atenda as especificidades de cada paciente é através de uma consulta com um dermatologista. Um quadro de psoríase, quando mal controlado, pode gerar o surgimento de sintomas sistêmicos na pessoa.

Saiba mais sobre os principais assuntos do mundo da beleza, entre curiosidades, dicas e tratamentos. ?‍⚕

Em nosso blog, você conhece as principais técnicas e conteúdos exclusivos sobre protocolos, procedimentos e tecnologias, a fim de agregar mais informação, saúde e bem-estar! ?

icon-ig-sidebar-hover icon-fb-sidebar-hover

Buscar no blog

Assine a Newsletter

Um novo olhar em beleza e saúde

Um ambiente confortável e planejado para promover o equilíbrio entre a estética e a qualidade de vida.

Open chat