Sobre

A Dra. Roberta Pansera (CRM 27052) é formada em Dermatologia pela Universidade de Caxias do Sul – UCS. Suas principais áreas de atuação são cosmiatria – ciência que estuda a beleza humana –, estética e lasertearpia, proporcionando tratamentos e protocolos específicos para diferentes finalidades, mas com o objetivo único de promover saúde e bem-estar a seus pacientes.

Entre em contato

Equilíbrio entre saúde e beleza

do seu corpo e da sua pele

Queloide

queloide-tratamento-dra-roberta-pansera

O que é queloide?

O queloide pode ser percebido com o crescimento anormal de tecido cicatricial em áreas do corpo onde o paciente sofreu algum tipo de traumatismo, como corte, acne, vacinas ou cirurgia, após o processo de cicatrização. Embora não seja maligno, ele pode proporcionar desconforto estético, tanto em homens, quanto em mulheres, pois possui a aparência de uma lesão mais saliente, avermelhada ou em tom mais escuro, causando incômodo, principalmente em regiões do corpo que ficam expostas.

Quais as causas da lesão na pele?

O queloide ocorre no organismo no processo de cicatrização da pele, quando o tecido cresce de forma exagerada, resultando na lesão mais volumosa. Em outras palavras, surge como resposta imediata do organismo, porém, como se as células “não soubessem” o momento certo de parar com a produção do novo tecido e assim, em alguns casos, podendo até ultrapassar a região lesada e ficar ainda mais extenso no corpo.

Existe tratamento para queloide?

Há diferentes tipos de tratamentos que podem auxiliar na atenuação do queloide. Porém, cada caso será indicado após uma avaliação com dermatologista. Entre os principais procedimentos, temos:

– Tratamento a laser:

O procedimento a laser é indicado para reduzir a altura do queloide, além de minimizar a diferença entre a coloração da lesão com a da pele do paciente. Em alguns casos, o dermatologista pode complementar o tratamento com o uso de corticosteroide ou compressão.

– Crioterapia:

A crioterapia pode ser indicada para o tratamento de queloide através do uso do nitrogênio líquido. Desta forma, o procedimento congela a lesão de fora para dentro, atenuando o tamanho e o relevo.

– Remoção cirúrgica:

Já em casos mais específicos, a remoção cirúrgica pode ser indicada. O procedimento irá agir em uma parte específica do queloide, não atingindo a pele ao redor da lesão. Assim, evita o aparecimento de uma nova cicatriz na pele.

Um novo olhar em beleza e saúde

Um ambiente confortável e planejado para promover o equilíbrio entre a estética e a qualidade de vida.

Open chat