Sobre

A Dra. Roberta Pansera (CRM 27052) é formada em Dermatologia pela Universidade de Caxias do Sul – UCS. Suas principais áreas de atuação são cosmiatria – ciência que estuda a beleza humana –, estética e lasertearpia, proporcionando tratamentos e protocolos específicos para diferentes finalidades, mas com o objetivo único de promover saúde e bem-estar a seus pacientes.

Entre em contato

FIQUE POR DENTRO DO

UNIVERSO DA ESTÉTICA E BELEZA

Saiba tudo sobre colágeno e elastina!

Na imagem uma mulher ruiva, vestindo um suéter laranja está em frente a frente de um fundo amarelo. Ela puxa a pele de suas bochechas e sorri.
26 janeiro, 2021

O colágeno e a elastina são as duas proteínas mais abundantes no corpo humano. Suas funções vão desde formar os músculos, até criar a membrana que reveste os vasos sanguíneos. Além de serem importantes para nossa beleza, estas substâncias são responsáveis por diversas questões funcionais do organismo. Quer saber mais sobre elas? Confira nosso artigo!

O que são colágeno e elastina?

O colágeno e a elastina são substâncias abundantes no corpo humano, representando cerca de 30% de todas as proteínas presentes no organismo. Elas atuam tanto em conjunto quanto de forma separada para realização de diversos processos.

Mesmo desempenhando funções importantíssimas no corpo, os níveis de colágeno e elastina naturalmente passam a diminuir com o passar dos anos. Por conta disso, repara-se o surgimento de rugas, linhas de expressão, inflamações nas juntas, doenças de pele e até estrias.

Para que servem?

A ciência classifica o colágeno em 30 diferentes tipos, sendo que cada um tem uma função específica. Os colágenos tipos I e II são os mais presentes no organismo, eles têm como principal função a criação e sustentação de tendões, ligamentos, cartilagens, pele, músculos e outros tecidos. Os outros estão distribuídos dos cabelos até atividades em regiões mais delicadas, como a formação da retina, ou ainda na criação de membranas nos vasos sanguíneos.

A elastina por sua vez é menos presente que o colágeno, porém isso não significa que o papel que desempenha é menos importante. Ela trabalha promovendo elasticidade aos órgãos, garantindo que as estruturas possam esticar-se e depois retomar à forma natural, sem lesões ou deformidades.

A produção de colágeno e elastina diminui com o passar dos anos

Estima-se que, a partir dos 30 anos, a capacidade de produção e sintetização destas proteínas passa a decair entre 1 e 2% ao ano. Quando uma pessoa atinge os 50 anos, o decréscimo anual chega na casa dos 35%.

Além das causas naturais, alguns hábitos adquiridos durante a vida podem acarretar degradações das fibras de colágeno e elastina. O fotoenvelhecimento por conta da exposição exagerada e prolongada aos raios solares é um dos principais fatores. Além disso, má alimentação, sedentarismo e falta de cuidados, também são fatores que culminam e aceleram a diminuição na produção e sintetização.

Como consequência, pode-se reparar sintomas como as já citadas rugas, linhas de expressão, inflamações de juntas, estrias etc. Além disso, a hidratação da pele também fica altamente prejudicada.

Outras áreas afetadas pela redução de colágeno e elastina são os cabelos, unhas e até mesmo os olhos. Todos dependem destas proteínas para desenvolverem-se de maneira saudável e forte. Com a diminuição das sintetizações destas fibras, os cabelos e unhas tornam-se fracos e quebradiços.

Como frear a diminuição na produção de colágeno e elastina?

É importante adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, prática de exercícios físicos regulares e manter a pele hidratada através de ativos indicados por um dermatologista. Contudo, se você já reparou um aumento na flacidez da pele, uma das melhores opções é realizar procedimentos estimuladores de colágeno e elastina.

Entre eles estão:

Bioestimuladores de colágeno:

Estes produtos, como o próprio nome sugere, são ativos que estimulam a produção natural de colágeno e elastina. Além disso, são feitos com substâncias já presentes no corpo humano, possibilitando grande segurança, pois não são rejeitados pelo organismo.

Ultraformer III:

É um dos aparelhos mais famosos quando o assunto é estimulação de colágeno. Através de suas ponteiras de ultrassom micro e macrofocado, ele é capaz de aumentar a produção e sintetização de colágeno e elastina em diversas regiões do corpo.

Quais os benefícios de procedimentos estimuladores de colágeno?

A realização de procedimentos, como injeção de bioestimuladores de colágeno, Ultraformer III, ou qualquer outro que estimule o corpo a produzir mais fibras compostas de colágeno e elastina, apresentam benefícios além da estética.

Quando os níveis de colágeno e elastina são elevados, a produção normal do corpo não terá um decréscimo. Ou seja, desta forma, haverá mais recursos para que o organismo possa melhorar a pele e ainda atuar em outros tecidos.  

Saiba mais sobre os principais assuntos do mundo da beleza, entre curiosidades, dicas e tratamentos. ?‍⚕

Em nosso blog, você conhece as principais técnicas e conteúdos exclusivos sobre protocolos, procedimentos e tecnologias, a fim de agregar mais informação, saúde e bem-estar! ?

icon-ig-sidebar-hover icon-fb-sidebar-hover

Buscar no blog

Assine a Newsletter

Um novo olhar em beleza e saúde

Um ambiente confortável e planejado para promover o equilíbrio entre a estética e a qualidade de vida.

Open chat